Frames Portuguese Film Festival 2014: what is memory?

Segundo ano de Frames Portuguese Film Festival e segundo ano em que o À pala de Walsh se junta a esta iniciativa dirigida por Fernanda Torre e por Carlos Pereira. A programação deste ano estará subordinada ao tema da memória:

Frames Portuguese Film Festival 2014: what is memory?

Segundo ano de Frames Portuguese Film Festival e segundo ano em que o À pala de Walsh se junta a esta iniciativa dirigida por Fernanda Torre e por Carlos Pereira. A programação deste ano estará subordinada ao tema da memória:

LEFFest 2014 em imagens

Este ano passámos, mais uma vez, pelo LEFFest e aqui ficam algumas imagens do ambiente vivido no Festival, contando com a presença de inúmeros convidados.

LEFFest 2014 em imagens

Este ano passámos, mais uma vez, pelo LEFFest e aqui ficam algumas imagens do ambiente vivido no Festival, contando com a presença de inúmeros convidados.

Le diable probablement (1977) de Robert Bresson

Le diable probablement (1977) de Robert Bresson

Le diable probablement (1977) é o penúltimo filme de Robert Bresson e, se permite observar o método e a forma minimalista a que Bresson se dedicou, ao longo dos anos, para reduzir o cinema aos elementos que considerava essenciais, o

Le diable probablement (1977) de Robert Bresson

Le diable probablement (1977) de Robert Bresson

Le diable probablement (1977) é o penúltimo filme de Robert Bresson e, se permite observar o método e a forma minimalista a que Bresson se dedicou, ao longo dos anos, para reduzir o cinema aos elementos que considerava essenciais, o

Quindici

Rossellini e o combate à ignorância na televisão

A Civic TV sai da sala de estar para entrar numa sala de cinema. Não estarei, atenção, a desvirtuar o objecto destas crónicas. Falarei, ainda assim, de cinema feito para televisão. Para ser mais exacto, aproveito o ciclo que o LEFFest dedicou ao cruzamento entre o cinema e a

Quindici

Rossellini e o combate à ignorância na televisão

A Civic TV sai da sala de estar para entrar numa sala de cinema. Não estarei, atenção, a desvirtuar o objecto destas crónicas. Falarei, ainda assim, de cinema feito para televisão. Para ser mais exacto, aproveito o ciclo que o LEFFest dedicou ao cruzamento entre o cinema e a

Radu Jude

Radu Jude: “Pouco me importa se um filme é bom ou mau, emocionante ou chato, só quero estimular o pensamento do espectador”

Ao longo dos anos o IndieLisboa vem seleccionando consecutivamente a quase totalidade dos filmes de Radu Jude: algumas das suas curtas e as suas duas primeiras longas-metragens (ambas na competição do festival) – sendo que Cea mai fericita fata din lume

Radu Jude

Radu Jude: “Pouco me importa se um filme é bom ou mau, emocionante ou chato, só quero estimular o pensamento do espectador”

Ao longo dos anos o IndieLisboa vem seleccionando consecutivamente a quase totalidade dos filmes de Radu Jude: algumas das suas curtas e as suas duas primeiras longas-metragens (ambas na competição do festival) – sendo que Cea mai fericita fata din lume

Deux jours, une nuit (Dois Dias, Uma Noite, 2014) de Luc Dardenne, Jean-Pierre Dardenne

LEFFest 2014: retalhos da vida de um gajo que vê filmes, parte V

Lisboa, 15 de Novembro de 2014 – Dia 7 Fui a Belém com dois propósitos bem certos: falar com o Rui Tavares e comer pastéis. Digo já que só consegui o primeiro. O ex-eurodeputado integrou um painel chamado “Superar o

Deux jours, une nuit (Dois Dias, Uma Noite, 2014) de Luc Dardenne, Jean-Pierre Dardenne

LEFFest 2014: retalhos da vida de um gajo que vê filmes, parte V

Lisboa, 15 de Novembro de 2014 – Dia 7 Fui a Belém com dois propósitos bem certos: falar com o Rui Tavares e comer pastéis. Digo já que só consegui o primeiro. O ex-eurodeputado integrou um painel chamado “Superar o

Foto de ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Rui Tavares: “o cinema não tem de ser especificamente nacional”

À laia do que define a identidade do LEFFest – a multidisciplinaridade – , quisemos sair da nossa zona de conforto e convocar neste espaço de cinema outras visões e outros saberes. Aproveitando a sua presença numa das mesas do

Foto de ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Rui Tavares: “o cinema não tem de ser especificamente nacional”

À laia do que define a identidade do LEFFest – a multidisciplinaridade – , quisemos sair da nossa zona de conforto e convocar neste espaço de cinema outras visões e outros saberes. Aproveitando a sua presença numa das mesas do

Ja-yu-eui eon-deok (The Hill of Freedom, 2014) de Hong Sang-soo

LEFFest 2014: retalhos da vida de um gajo que vê filmes, parte IV

Lisboa, 13 de Novembro de 2014 – Dia 7 Este é o primeiro filme que vejo de Christian Petzold e nele depositava as minhas expectativas e frustrações por, indecente como sou, não ter visto os anteriores. Phoenix (2014) tem um

Ja-yu-eui eon-deok (The Hill of Freedom, 2014) de Hong Sang-soo

LEFFest 2014: retalhos da vida de um gajo que vê filmes, parte IV

Lisboa, 13 de Novembro de 2014 – Dia 7 Este é o primeiro filme que vejo de Christian Petzold e nele depositava as minhas expectativas e frustrações por, indecente como sou, não ter visto os anteriores. Phoenix (2014) tem um

Merrily We Go To Hell (1932) de Dorothy Arzner

LEFFest 2014: retalhos da vida de um gajo que vê filmes, parte III

Lisboa, 11 de Novembro de 2014 – Dia 5 Giorgio Agamben, o célebre filósofo italiano, tem uma bela imagem para se aproximar daquilo que considera ser a natureza do “contemporâneo”. Segundo ele o contemporâneo é aquilo ou aquele que sente

Merrily We Go To Hell (1932) de Dorothy Arzner

LEFFest 2014: retalhos da vida de um gajo que vê filmes, parte III

Lisboa, 11 de Novembro de 2014 – Dia 5 Giorgio Agamben, o célebre filósofo italiano, tem uma bela imagem para se aproximar daquilo que considera ser a natureza do “contemporâneo”. Segundo ele o contemporâneo é aquilo ou aquele que sente

Untitled

John Wick (2014) de David Leitch e Chad Stahelski

Ao contrário de Taken (Busca Implacável, 2008) onde o protagonista tem que se salvar a filha das garras de um malvado, ou das pretensas motivações sócio-políticas de The Expendables (Os Mercenários, 2010) ou dos Rambos, para John Wick, o protagonista

Untitled

John Wick (2014) de David Leitch e Chad Stahelski

Ao contrário de Taken (Busca Implacável, 2008) onde o protagonista tem que se salvar a filha das garras de um malvado, ou das pretensas motivações sócio-políticas de The Expendables (Os Mercenários, 2010) ou dos Rambos, para John Wick, o protagonista

4YqUPRZ

Negro e pútrido, dele sai o mal e nele se afoga o bem

Na infinitamente copiada cena de Carnival of Souls (O Circo das Almas, 1962) de Herk Harvey (de Coppola a Romero…) o homem, símbolo de maldade pura, surge de uma água negra e pútrida. Na campanha da Greenpeace pelo fim da relação comercial

4YqUPRZ

Negro e pútrido, dele sai o mal e nele se afoga o bem

Na infinitamente copiada cena de Carnival of Souls (O Circo das Almas, 1962) de Herk Harvey (de Coppola a Romero…) o homem, símbolo de maldade pura, surge de uma água negra e pútrida. Na campanha da Greenpeace pelo fim da relação comercial

Pasolini (2014) de Abrl Ferrara

LEFFest 2014: retalhos da vida de um gajo que vê filmes, parte II

Lisboa, 9 de Novembro de 2014 – Dia 3 Reparo agora que isto de achar Maps to the Stars (2014) o pior filme de Cronenberg ou o sonho canibal de um amnésico se tornou moda, ainda para mais tratando-se de

Pasolini (2014) de Abrl Ferrara

LEFFest 2014: retalhos da vida de um gajo que vê filmes, parte II

Lisboa, 9 de Novembro de 2014 – Dia 3 Reparo agora que isto de achar Maps to the Stars (2014) o pior filme de Cronenberg ou o sonho canibal de um amnésico se tornou moda, ainda para mais tratando-se de