Untitled

Conversas à Pala #9: o futuro da cinefilia ou John Ford com(o) uma receita de cannellonis

Foi uma conversa aberta e dinâmica virada para os desafios presentes e futuros que se colocam à cinefilia. Juntámos nestas Conversas à Pala, especialmente dedicadas ao segundo aniversário do À pala de Walsh, três cinéfilos, três modos distintos entre si, singulares “em

Untitled

Conversas à Pala #9: o futuro da cinefilia ou John Ford com(o) uma receita de cannellonis

Foi uma conversa aberta e dinâmica virada para os desafios presentes e futuros que se colocam à cinefilia. Juntámos nestas Conversas à Pala, especialmente dedicadas ao segundo aniversário do À pala de Walsh, três cinéfilos, três modos distintos entre si, singulares “em

O Bobo (1987) de José Álvaro Morais

O Bobo (1987) de José Álvaro Morais

No história do cinema português não existe outro filme como O Bobo (1987), de José Álvaro Morais. Sejamos imodestos. São raros os filmes que independentemente do país de origem tenham tirado tão grande partido do que é específico da linguagem

O Bobo (1987) de José Álvaro Morais

O Bobo (1987) de José Álvaro Morais

No história do cinema português não existe outro filme como O Bobo (1987), de José Álvaro Morais. Sejamos imodestos. São raros os filmes que independentemente do país de origem tenham tirado tão grande partido do que é específico da linguagem

Histoire(s) du cinéma (1988) de Jean-Luc Godard

Garganta SECA

Se tem comichão coça esse é o conselho que a tradição popular bem cedo nos oferece, que é como quem diz, se queres alguma coisa não esperes de rabo sentado, não esperes que os outros façam por ti. Mas também, em se

Histoire(s) du cinéma (1988) de Jean-Luc Godard

Garganta SECA

Se tem comichão coça esse é o conselho que a tradição popular bem cedo nos oferece, que é como quem diz, se queres alguma coisa não esperes de rabo sentado, não esperes que os outros façam por ti. Mas também, em se

Things to Come (A Vida Futura, 1936) de William Cameron Menzies

Things to Come (1936) de William Cameron Menzies

Ainda nem há uma semana escrevia aqui, a propósito de Snowpiercer (Expresso do Amanhã, 2013), sobre a questão da tecnologia e da relação que o cinema arranjou para se lhe referir, quando me cai em mãos um dos filmes que em

Things to Come (A Vida Futura, 1936) de William Cameron Menzies

Things to Come (1936) de William Cameron Menzies

Ainda nem há uma semana escrevia aqui, a propósito de Snowpiercer (Expresso do Amanhã, 2013), sobre a questão da tecnologia e da relação que o cinema arranjou para se lhe referir, quando me cai em mãos um dos filmes que em

Kelly Reichardt

Kelly Reichardt: “interessam-me muito as pequenas lutas do dia-a-dia”

Aquando da passagem de Kelly Reichardt por Portugal, por ocasião da retrospectiva que lhe foi dedicada no Festival Curtas Vila do Conde 2014, tivemos a oportunidade de falar com a realizadora norte-americana. Reichardt, uma das vozes mais importantes do cinema

Kelly Reichardt

Kelly Reichardt: “interessam-me muito as pequenas lutas do dia-a-dia”

Aquando da passagem de Kelly Reichardt por Portugal, por ocasião da retrospectiva que lhe foi dedicada no Festival Curtas Vila do Conde 2014, tivemos a oportunidade de falar com a realizadora norte-americana. Reichardt, uma das vozes mais importantes do cinema

The Immigrant (A Emigrante, 2013) de James Gray

The Immigrant (2013) de James Gray

Escrever que “James Gray é um cineasta de outro tempo” é um lugar comum cuja justeza é inegável face à obra do realizador nova-iorquino. Por duas grandes razões. A primeira, a mais superficial talvez, tem a ver com a aproximação

The Immigrant (A Emigrante, 2013) de James Gray

The Immigrant (2013) de James Gray

Escrever que “James Gray é um cineasta de outro tempo” é um lugar comum cuja justeza é inegável face à obra do realizador nova-iorquino. Por duas grandes razões. A primeira, a mais superficial talvez, tem a ver com a aproximação

Snowpiercer (2013) de Joon-ho Bong

Snowpiercer (2013) de Bong Joon-ho

Numa altura em que a aceleração técnica continua a produzir sentimentos de culpa pela extinção da raça humana avant la lettre, o cinema aproveita-se para seguir vendendo distopias que nem castanhas quentes. Neste Snowpiercer (Expresso do Amanhã, 2013) – que

Snowpiercer (2013) de Joon-ho Bong

Snowpiercer (2013) de Bong Joon-ho

Numa altura em que a aceleração técnica continua a produzir sentimentos de culpa pela extinção da raça humana avant la lettre, o cinema aproveita-se para seguir vendendo distopias que nem castanhas quentes. Neste Snowpiercer (Expresso do Amanhã, 2013) – que

LateAutumnPhoto

Akibiyori (1960) de Yasujirô Ozu

Akibiyori (O Fim do Outono, 1960) pode não ter recebido a aclamação generalizada de Tôkyô monogatari (Viagem a Tóquio, 1953) mas reposições recentes ajudarão a compreender porque é não só um dos filmes mais paradigmáticos de Ozu como também, possivelmente,

LateAutumnPhoto

Akibiyori (1960) de Yasujirô Ozu

Akibiyori (O Fim do Outono, 1960) pode não ter recebido a aclamação generalizada de Tôkyô monogatari (Viagem a Tóquio, 1953) mas reposições recentes ajudarão a compreender porque é não só um dos filmes mais paradigmáticos de Ozu como também, possivelmente,

EquinoxFlowerPhoto

Higanbana (1958) de Yasujirô Ozu

Após a exibição de Tôkyô monogatari (Viagem a Tóquio, 1953) e de Sanma no aji (O Gosto do Saké, 1962) no ano passado, o Espaço Nimas volta a apresentar uma selecção de cópias digitais restauradas de filmes de Yasujirô Ozu.

EquinoxFlowerPhoto

Higanbana (1958) de Yasujirô Ozu

Após a exibição de Tôkyô monogatari (Viagem a Tóquio, 1953) e de Sanma no aji (O Gosto do Saké, 1962) no ano passado, o Espaço Nimas volta a apresentar uma selecção de cópias digitais restauradas de filmes de Yasujirô Ozu.

vlcsnap-2014-07-17-23h09m39s31

Ida (2013) de Pawel Pawlikowski

Ida (2013) marca um ponto de interrogação na obra de Pawel Pawlikowski, no sentido em que rompe brutalmente na forma (mas também na substância) com aquilo que é o conjunto dos seus filmes anteriores deixando por isso mesmo em aberto o que serão

vlcsnap-2014-07-17-23h09m39s31

Ida (2013) de Pawel Pawlikowski

Ida (2013) marca um ponto de interrogação na obra de Pawel Pawlikowski, no sentido em que rompe brutalmente na forma (mas também na substância) com aquilo que é o conjunto dos seus filmes anteriores deixando por isso mesmo em aberto o que serão

Captura de ecrã 2014-07-18, às 01.31.33

Filmes Fetiche: o cinema como fetiche

A primeira vez é sempre um misto de magia e estranheza, talvez sejam essas as duas palavras que melhor descrevem este primeiro número da rubrica que agora se inaugura no Contra-campo do À pala de Walsh: uma rubrica de vídeos

Captura de ecrã 2014-07-18, às 01.31.33

Filmes Fetiche: o cinema como fetiche

A primeira vez é sempre um misto de magia e estranheza, talvez sejam essas as duas palavras que melhor descrevem este primeiro número da rubrica que agora se inaugura no Contra-campo do À pala de Walsh: uma rubrica de vídeos

Le gai savoir (Joy of Learning, 1969) de Jean-Luc Godard

Cinefilia = fetichismo

A discussão foi aberta. Reuniu-se a uma mesa imaginária um bando de cinéfilos para discutir o que parece possível de se alastrar infinitamente sob todos os ângulos: a eterna relação entre cinefilia e fetichismo.

Le gai savoir (Joy of Learning, 1969) de Jean-Luc Godard

Cinefilia = fetichismo

A discussão foi aberta. Reuniu-se a uma mesa imaginária um bando de cinéfilos para discutir o que parece possível de se alastrar infinitamente sob todos os ângulos: a eterna relação entre cinefilia e fetichismo.